8 resultados encontrados

  • A VARANDA DO FRANGIPANI

    SINOPSE

    A narrativa de A Varanda do Frangipani decorre na Fortaleza de S. Nicolau, algures em Moçambique. A fortaleza há muito que deixou de ser reduto de defesa e ocupação estrangeira para se transformar num asilo de velhos. A trama policial, as reflexões sobre a guerra e sobre a paz, o Universo mágico, a riqueza de personagens, aliados a uma narrativa pujante e amadurecida, fazem deste livro uma das mais belas obras de Mia Couto.

    1.600,00 MT
  • CHORIRO

    SINOPSE

    Choriro é o mais recente romance de Ungulani Ba Ka Khosa, publicado originalmente em Moçambique em 2009. História de um reino de um rei branco no vale do Zambeze no século XIX. Ungulani, munido de um saber histórico e etnográfico notável, parte para um relato emotivo e orgulhoso, elegia de um tempo feliz e formador da identidade moçambicana moderna. Os seus personagens, o rei Nhabezi, aliás Luís António Gregódio, os seus conselheiros, os seus guerreiros, as suas mulheres são personagens complexos e sensíveis que nos apaixonam, com o seu saber ancestral, no momento em que se entrechocam as fortes culturas nativas com o colonialismo mercantil que já desponta. Lá ao fundo, vemos passar Livingstone.

    1.500,00 MT
  • EGRÉGIA PÁTRIA

    SINOPSE

    Nesta obra recomendada a todos, Gabriel de Sousa Justino, pode não ser o arquétipo da nossa literatura, mas certamente, aquele que se despindo de preconceitos, procura interpretar de forma criativa este Moçambique, a partir dalgumas das suas grandezas-história, cultura e turismo.

    Num êxtase literário excentricamente lúdico e digno de registo, Justino estabelece pontes entre os factos e épocas, aduzindo a apreensão da grandeza de Moçambique. Desterra mitos, obras humanas e da natureza, conferindo-lhes vida e bradando-lhes um lugar mais consentâneo, enquanto veículos de identidades, da história, das ciências, e factores do desenvolvimento social e económico.

    Rebusca alegorias que prenunciam males de origens dispares, que iriam se abater sobre a terra. Exalta um personagem que assinala o centenário da abolição da escravatura, refazendo a tortuosa viagem e há séculos por presença dos seus ancestrais que ter-se-iam apartado para aquelas terras, vendidos como escravos. Demora-se no registo das lutas de repulsa a invasão imperialista, discorre o nacionalismo até a edificação da egrégia pátria.

    Detendo-se sobre as maravilhas da natureza e do engenho humano, cataloga tradições culturais deste Moçambique e, numa breve,  mas expressiva amostra, espicaça factos não cobertos pela literatura de proa, convocando a reflexão e o reencontro com os tempos.

    Interpõe o texto com ricas narrativas, descrições, contos e fábulas, formando uma unicidade harmoniosa. É este o livro, escrito num linguajar apelativo à leitura, que esporeia a consciência sobre as singularidades que significam e dimensionam Moçambique.

    600,00 MT
  • FOSTE A MANEIRA MAIS BONITA DE ERRAR

    SINOPSE

    Mais do que um romance, este livro é uma lição de vida, contada no estilo único de Pedro Chagas Freitas, que parece sussurrar-nos ao ouvido.

    Uma história incrível, viciante e comovente, que nos mostra a importância do amor e de nunca deixarmos de sermos quem somos.

    2.450,00 MT
  • O VELHO QUE LIA ROMANCES DE AMOR

    SINOPSE

    Antonio José Bolívar Proaño vive em El Idilio, um lugar remoto na região amazónica dos índios shuar, com quem aprendeu a conhecer a selva e as suas leis, a respeitar os animais que a povoam, mas também a caçar e descobrir os trilhos mais indecifráveis. Um certo dia resolve começar a ler, com paixão, os romances de amor que, duas vezes por ano, lhe leva o dentista Rubicundo Loachamín, para ocupar as solitárias noites equatoriais da sua velhice anunciada. Com eles, procura alhear-se da fanfarronice estúpida desses “gringos” e garimpeiros que julgam dominar a selva porque chegam armados até aos dentes, mas que não sabem enfrentar uma fera a quem mataram as crias. Descrito numa linguagem cristalina e enxuta, as aventuras e emoções do velho Bolívar Proaño há muito conquistaram o coração de milhões de leitores em todo o mundo, transformando o romance de Luis Sepúlveda num “clássico” da literatura latino-americana.

    1.035,00 MT