• CARTAS DE INHAMINGA

    SINOPSE

    Um livro com dezanove crónicas que resulta da apropriação de uma coluna que há tempos, já lá vão alguns anos, o autor assinava num dos seminários da capital do país. Diferentes textos que abordam matérias distintas, cujo título do livro é uma homenagem à terra natal do escritor.

    590,00 MT
  • GUNGUNHANA

    SINOPSE Em 1987, Ungulani Ba Ka Khosa inscrever-se-ia de forma indelével no cânone da literatura moçambicana com a publicação de Ualalapi, um romance de estreia tão perturbador quanto fascinante, eleito um dos cem melhores romances africanos do século XX. Gungunhana, o último imperador de Gaza, parte atual de Moçambique, subiu ao poder quando Ualalapi, nome de um guerreiro nguni, matou o seu irmão, Mafemane. Famoso pela resistência que opôs aos Portugueses, Gungunhana reinou de 1884 até 28 de Dezembro de 1895, dia em que foi feito prisioneiro por Mouzinho de Albuquerque, transportado para Lisboa e posteriormente enviado para os Açores, onde viveria em exílio até ao final dos seus dias. Nesta edição, à história deste imperador – a sua ascensão e queda – junta-se a narração ficcionada das vidas das mulheres que o acompanharam na sua viagem e que regressaram ao solo pátrio em 1911, depois de longos e tortuosos quinze anos de exílio. Com As Mulheres do Imperador, Ungulani Ba Ka Khosa fecha o ciclo dedicado a esta figura histórica ímpar, celebrando os seus trinta anos de escrita com um tributo – merecido – às mulheres, sempre secularizadas pela História.

    1.710,00 MT
  • OS SOBREVIVENTES DA NOITE

    SINOPSE

    Os sobreviventes da Noite é um romance denso, formado por um narrador estupefacto diante dos horrores da guerra. Mas, em sua frente não há batalhas: há apenas quatro garotos confinados em um acampamento militar, cuja história pregressa ele persegue, com avidez. Nesta busca, o narrador esforça-se por rememorar os mínimos detalhes das histórias de cada individuo. Nenhuma personagem surge na narrativa sem que cada passo que a levou até ao acampamento seja lembrado. Surge então uma narrativa em zigue-zague, o tempo presente se atrofia pouco a pouco,  enquanto o passado se infla e ocupa todo o texto. Afinal, o que acontece em Os Sobreviventes da Noite? Quais são os movimentos da acção? Trata-se de um presente dependente do passado: num país marcado por um histórico de grupos armados e guerras que varrem aldeias e cidades inteiras do mapa. Os Sobreviventes da Noite é um apelo em favor de um repertório de memorias humanas dilaceradas pelos confrontos. Por isso,a guerra nunca é nomeada no romance: quase sempre, os conflito surgem e acabam em mesas de negociação, em longe do chão de terra batida que bebeu o sangue das pessoas reais.

    1.200,00 MT